• 03 NOV 14
    • 0
    Artroscopia

    Artroscopia

    A artroscopia (popularmente chamada de cirurgia a laser) participa hoje do arsenal da cirurgia do ombro de forma definitiva. A curva de aprendizado foi estabelecida ao longo da década de 90, quando ainda era um procedimento realizado em poucos centros médicos. Nesse período, as principais instituições formadoras de especialistas em cirurgia do ombro e cotovelo se envolveram no refino de técnicas e no ensino, possibilitando que um maior número de profissionais passasse a usar esse avanço terapêutico, tornando-o acessível a maior parte da população.

    Desde o século passado que o interesse em realizar procedimentos cirúrgicos no ombro com menor agressão é o foco dos espesialistas nesta área, em 1931 o norte-americano Burman realizou as primeiras visualizações no interior do ombro, seguido por grandes cirurgiões nos Estados Unidos (S. Snyder, L. Bigliani, C. Neer e C. Rockwood), na Europa (principalmente França com P. Boileau e G. Walsh) e Japão (com M. Watanabe e H. Fukuda).

    No Brasil o pioneiro da Artroscopia do Ombro foi Ivo Schmiedt, de Carazinho, cidade gaúcha próxima à Passo Fundo, onde hoje existe um dos maiores centros de especialização em Cirurgia do Ombro e Cotovelo, o I.O.T. (Instituto de Ortopedia e Traumatologia). Desde seu início na década de 80 até hoje a Artroscopia do Ombro se difundiu e conta com grandes nomes no Brasil como O. Lech e P. Piluski no Rio Grande do Sul, S. Checchia e E. Carrera em São Paulo e G. Godinho em Minas Gerais; estes sendo atualmente os grandes centros de formação no Brasil.

    Para realização de artroscopias se faz necessário o conhecimento detalhado da anatomia do ombro, pois os melhores materiais cirúrgicos a disposição de nada adiantam sem um bom conhecimento, para o melhor aproveitamento dos mesmos, promovendo melhores resultados.

    Hoje Campina Grande possui bons centros hospitalares que dão o suporte necessário para  realização dos procedimentos, além de contar com excelentes profissionais na área da anestesia e reabilitação, tornando possível o total e completo retorno dos pacientes a suas atividades de rotina (tanto profissionais, como de lazer e esportivas).

    A reabilitação é uma fase tão importante quanto o procedimento cirúrgico propriamente dito, devendo o cirurgião, o paciente, os familiares e o reabilitador trabalhar como uma equipe coesa.

    Dentre as indicações para a realização da artroscopia do ombro encontramos as seguintes: síndrome do impacto, lesões do manguito rotador, capsulite adesiva do ombro, artroscopia diagnóstica, excisão de corpos estranhos, artrose acrômio-clavicular, tendinite calcária,  luxações do ombro, instabilidades multidirecionais, lesões no bíceps (como a lesão SLAP), cistos labrais, fraturas gleno-umerais, bursites e a artropatia do manguito rotador (cuff tear arthropaty).

    É fundamental que você se informe sobre o profissional que realizara seu procedimento, ele é a principal peça na engrenagem do sucesso em seu tratamento. A internet hoje é uma importante fonte de informações, acesse sites relacionados ao assunto (abaixo listaremos alguns). Procure informações com outros médicos e amigos sobre as clínicas que oferecem as melhores condições para o tratamento e para sua reabilitação, verifique a formação acadêmica dos profissionais envolvidos e resultados obtidos em tratamentos anteriores.

    Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailby featherDeixe um Comentário →

Deixe um Comentário

Cancelar Comentário

Photostream

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailby feather