• 03 MAR 18
    • 0
    Fraturas do 5º Metatarso (a lesão de Neymar Junior)

    Fraturas do 5º Metatarso (a lesão de Neymar Junior)

    O assunto do momento no mundo do Esporte e da Ortopedia é a fratura do pé no craque brasileiro, jogador da Seleção e do Paris Saint Germain, Neymar Junior. Vamos conversar um pouco sobre as fraturas do 5º metatarso e quais as possibilidades de tratamento.

    dor-em-todos-metatarsos-1

    O jogador teve uma fratura de um osso do pé, o 5º metatarso, devido a um movimento de entorse do tornozelo que ocasionou um trauma por avulsão. Mas o que é o Metatarso? Onde exatamente ele fica e quais as fraturas que o acometem?

    Os metatarsos são constituídos por cinco longos ossos localizados na região do antepé (parte da frente, onde ficam os metatarsos e os dedos). Esses ossos são responsáveis pela estabilidade e suporte dos pés aos desníveis do solo e ao caminhar. Eles são articulados com os dedos (falanges) e os ossos do tarso (cuneiformes e cubóide).

    SelMetmenor

    O quinto metatarso é o osso do antepé que está articulado com as falanges do dedo mínimo (5º pododáctilo ou popularmente conhecido como “dedo mindinho”) e com o cuboide (osso do tarso que envolve o 4º e o 5º metatarsos).

    As fraturas podem ocorrer de diferentes maneiras quando falamos do quinto metatarso:

    - Fratura por avulsão: Esse tipo de ruptura acontece devido ao entorse de tornozelo, neste caso um pequeno pedaço do osso é arrancado pela contratura rápida do tendão Fibular Curto. São as fraturas mais comuns do 5º metatarso. (Provavelmente esta foi a fratura que acometeu o atleta Neymar, pelo mecanismo de trauma que ele sofreu);

    - Fratura de Jones: A chamada fratura de Jones acomete apenas uma pequena área do quinto metatarso, esta área (na base ou epífise proximal), recebe pouco sangue e por isso sua recuperação é mais lenta. Essa fratura pode ser uma lesão por stress (microfaturas) ou uma ruptura aguda (traumática). Ela está associada pelo uso excessivo, trauma ou esforço repetitivo, essa é a fratura mais rara entre as três, e também a mais difícil de ser tratada.

    - Fratura do terço médio diafisária: Normalmente esta fratura está relacionada a um trauma direto no local, e como o 5º metatarso é mais lateral, ficando mais exposto, sofre mais comumente esta lesão.

    Frat5

     

    O tratamento das fraturas do 5º metatarso podem ser feitas de maneira conservadora, com uma imobilização gessada ou não, ou através de Cirurgia, com a utilização de um parafuso ortopédico normalmente.

    Quando escolhido o tratamento conservador o tempo de imobilização varia de acordo com a lesão. A maioria das Fraturas por Avulsão são tratadas com o uso de bota rígida imobilizadora por 4 a 6 semanas. As Fraturas de Jones utilizam bota rígida imobilizadora sem apoio por 6 a 10 semanas. Já as Fraturas do terço médio diafisário precisam de aproximadamente 4 a 5 semanas em imobilização rígida. Mas as Fraturas do 5º metatarso, independente de qual delas for, podem evoluir com retardo de consolidação e demorar até 3 meses para ter a consolidação completa.

    O tratamento cirúrgico para as Fraturas do 5º Metatarso estão indicadas em alguns casos: Quando a fratura é exposta (osso entra em contato com o meio ambiente), quando existe um desvio da fratura grande (irá gerar um consolidação viciosa, com desvio grande, ou irá atrapalhar a consolidação), quando a fratura evolui com pseudoartrose (ou seja, o osso não consolidou), ou quando queremos diminuir o tempo de recuperação do paciente (pacientes com necessidades específicas, como atletas). Normalmente após os procedimentos cirúrgicos a consolidação ocorre entre 6 e 8 semanas.

    download

    Imagem de Parafuso fixando uma Fratura de Jones

    PS¹: Na opinião desde ortopedista, o tratamento de escolha para o atleta Neymar Junior seria a fixação do fragmento com um parafuso e início de fisioterapia precoce, no pós operatório imediato, tentando ganhar o máximo de tempo para a sua recuperação, dessa forma acreditamos que o atleta poderia retornar aos gramados em 2 meses e meio a 3 meses.

    PS²: Como não tivemos acesso as imagens dos exames realizados pelo atleta, estamos nos baseando nos vídeos que mostram o momento da lesão do atleta e no que está descrito e falado pela imprensa mundial a respeito da lesão.

    Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailby featherDeixe um Comentário →

Deixe um Comentário

Cancelar Comentário

Photostream

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailby feather