• 09 AGO 19
    • 0
    Luxação do Ombro I – Lesão de Bankart

    Luxação do Ombro I – Lesão de Bankart

    A luxação do ombro pode ser dividida em duas patologias cientificamente distintas, com diagnósticos, tratamentos e resultados diferentes: a Lesão de Bankart e a Instabilidade Multidirecional.

    Neste texto iremos tratar da Luxação relacionada a Lesão de Bankart e as alterações que estão associadas a ela, deixando a Instabilidade Multidirecional para um próximo post.

    O ombro é a articulação do corpo com maior mobilidade, porém isso a torna a mais instável também. Várias estruturas, como músculos e ligamentos, auxiliam a estabilidade do ombro. A luxação é a perda do contato articular, isto é, a separação de dois ossos que costumam estar em contato, por meio de uma área lisa e deslizante, chamada de cartilagem. O ombro é formado pela cabeça do úmero, pela glenóide (que se localiza na escápula, popularmente chamada de pá) e pelo espaço subacromial. Quando temos o deslocamento da cabeça do úmero para fora da glenóide ocorre a luxação. Chamamos de subluxação quando o úmero retorna à posição original sozinho após o deslocamento.

    ombro31

    A Lesão de Bankart seria a luxação traumática do ombro, quando esta saída da cabeça umeral estaria relacionada a alguma queda ou acidente. Quanto mais jovens forem os pacientes, maior a probabilidade de que esta luxação do ombro se repita, podendo promover maiores instabilidades, com maiores períodos de afastamento e maior limitação em suas atividades diárias. Essas luxações traumáticas (Lesão de Bankart) são as mais comuns e onde encontram-se as maiores indicações de tratamento cirúrgico.

    bony structures of the shoulder showing SLAP lesion and Bankart lesion

    Os sintomas da luxação são: dores (podendo ser intensa), instabilidade e fraqueza, incapacidade de mover o ombro, edema e inchaço e o sinal da dragona (contorno do ombro não parece normal, “ausente”).

    O diagnóstico passa pelos sintomas e como a lesão ocorreu. Também é baseado no exame físico do ombro. Entre os exames de imagem a Radiografia pode descartar uma fratura ou outro dano relacionado ao redor do tecido mole, além de saber em que direção o ombro foi deslocado. O Ultrassom pode ser usado para investigar os casos onde temos a lesão dos tendões do Manguito Rotador associado a luxação. A Ressonância Magnética descreve melhor todas as lesões encontradas e ajuda na estratégia do tratamento adequado.

    Hill_sachs_bankart_6

     

    Seta branca, sem lesão. Seta preta, Lesão de Bankart

    Dentre os tratamentos iniciais para esses pacientes temos que primeiro diferenciar qual o tipo de luxação que ele apresenta para o correto manejo do mesmo. De toda forma após uma luxação do ombro deve-se realizar a redução o mais rápido possível e pode-se imobilizá-la para alívio das dores por um curto período de tempo (10-15 dias). A depender do caso pode-se iniciar a fisioterapia, associados a medicação e orientações para prevenir uma nova luxação. Em pacientes que não respondem bem ao tratamento ou que apresentam uma lesão maior – elevado número de luxações o tratamento cirúrgico deve ser indicado, aberto ou fechado, sendo o mais recomendado o tratamento com a videoartroscopia (popularmente chamada de cirurgia a laser).

    WhatsApp Image 2019-08-02 at 10.20.00

    Artroscopia do Ombro

    Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailby featherDeixe um Comentário →

Deixe um Comentário

Cancelar Comentário

Photostream

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailby feather