• 29 OUT 16
    • 0
    Pé Torto

    Pé Torto

    O pé torto congênito ou pé torto congênito equinovaro ou pé torto congênito idiopático é uma má formação congênita em que o bebê já nasce com um ou os dois pés virados para dentro.

    pe_torto_congenito

    O pé torto congênito tem cura e quando o tratamento é bem realizado tem ótimos resultados, podendo a criança andar normalmente, existem alguns métodos de tratamento, alguns são utilizados gesso, outros botas ortopédicas próprias, cirurgia, etc.

    Tratamento para pé torto congênito

    O tratamento para pé torto congênito deve ser iniciado após o nascimento ou até 1 mês depois, deve ser realizado uma consulta com o ortopedista e definir a melhor conduta para cada caso.

    O tratamento mais utilizado nos dias de hoje para pé torto congênito engloba a manipulação das pernas da criança pelo médico ortopedista e a colocação de gesso a cada 7  dias durante cerca de 5 meses. Depois deste período se avalia a necessidade de cirurgia, e após a criança deve usar botas ortopédicas próprias por 23 horas no dia, durante 3 meses, e à noite até completar os 3 ou 4 anos de idade.

    ortopedicos-006

    Causas do pé torto congênito

    As causas do pé torto congênito ainda são desconhecidas, mas alguns pesquisadores afirmam que esta é uma alteração genética, enquanto outras teorias falam que isto pode ocorrer quando os ligamentos do pé do bebê, por algum motivo, estão mais frouxos que o normal. Não se sabe exatamente porque a condição ocorre, por isso se dá o nome de pé torto congênito (de nascimento) e idiopático ( quando não sabemos a causa). Normalmente a alteração ocorre apenas no segundo trimestre da gestação, através de uma possível ativação de genes “responsáveis” pela geração da deformidade. Essa área da genética está em grande foco de estudo atualmente, prometendo respostas em um futuro próximo.Alterações neurológicas e fatores ambientais também podem estar relacionados.

    A ocorrência dessa condição tem uma frequência de 1 caso para cada 1000 crianças; entre japoneses, a frequência é a metade e na raça negra ela é 3 vezes maior. Nos povos polinésios, encontra-se a mais alta frequência, 6 crianças para cada 1000 nascimentos. O pé torto congênito é 2 vezes mais comum no sexo masculino.

    Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailby featherDeixe um Comentário →

Deixe um Comentário

Cancelar Comentário

Photostream

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailby feather