• 16 NOV 18
    • 1
    Tendinite de De Quervain

    Tendinite de De Quervain

    A Tendinite, Tenossinovite ou Síndrome de De Quervain é uma inflamação que afeta os tendões do punho que movimentam o polegar, esses tendões deslizam facilmente abaixo da bainha sinovial, esta bainha protege os tendões e permite a movimentação completa dos mesmos. O movimento repetitivo pode irritar a bainha ao redor dos dois tendões, e essa irritação provoca o inchaço da bainha, restringindo o movimento dos tendões e causando inflamação dolorosa, essa bainha forma o primeiro compartimento extensor do punho. A doença foi descrita pela primeira vez pelo médico suíço Fritz De Quervain, no ano de 1895.

    Tenossinovite-de-quervain-tratamento

    Entre as causas da tenossinovite de De Quervain estão o excesso de uso (quer em casa ou trabalho) a artrite reumatóide, a gestação e o puerpério (por alterações hormonais) e a existência de um tendão auxiliar (um tendão a mais) no compartimento do punho. Embora na maioria dos casos seja um problema unilateral, atingindo mais frequentemente a mão dominante, não raramente, a tendinite de De Quervain pode ser bilateral.

    tendinite

    O principal sintoma da tendinite de De Quervain é a dor no bordo externo (lateral) do punho. A dor pode ter inicio súbito ou insidioso e inicialmente surge a nível da base do polegar. Frequentemente a dor irradia em direção ao polegar ou ao antebraço, sendo por vezes difícil para o doente localizar um ponto específico de dor. Pode ser palpável uma tumefação nessa região, bem como uma crepitação pode ser percetível, com os movimentos. A dor geralmente agrava com palpação local e com a mobilização do punho e do polegar.

    DQ1

    O diagnóstico da tendinite de De Quervain é essencialmente clínico. O exame físico com o teste de Finkelstein é muito útil na confirmação do diagnóstico. A radiografia não é necessário para o diagnóstico desta patologia mas pode ser útil para exclusão de outras patologias que possam ter uma apresentação clínica semelhante ou no caso de antecedentes de patologias prévias, como a fratura do punho. A Ultrassonografia é o exame de escolha para o diagnóstico do quadro.

    51dzGzBsNeL._SY355_

     

    A Tendinite de De Quervain tem cura com o tratamento adequado, que consiste na eliminação da inflamação dos tendões afetados, proporcionando assim alívio da dor e recuperação da mobilidade e da função. O tratamento inicial da Tendinite de De Quervain leve a moderada (que não afeta significativamente as atividades da vida diária) deve ser conservador e consiste em repouso, tala imobilizadora do punho e do polegar, medicamentos (analgésicos e anti-inflamatórios), e fisioterapia. Nos casos mais resistentes o uso de injeções intra-musculares com corticóides pode ser útil. O tratamento conservador é mais eficaz se realizado nas primeiras 6 semanas após o inicio os sintomas. Quando a dor persiste após um período de tratamento conservador, ou nos casos graves com comprometimento importante das atividades da vida diária, a cirurgia é o tratamento de escolha. A cirurgia é uma operação simples, com poucos riscos, e que geralmente pode ser efetuada em regime de ambulatório. O tempo de recuperação é curto, as complicações são raras e a fisioterapia deve auxiliar a recuperação do paciente.

    Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailby featherDeixe um Comentário →
  • Postado por Marcos Santos on 10 de agosto de 2019, 07:28

    Muito bom tirei minhas dúvidas depois que lir as informações sobre lesões as causas de lesões no polegar pois tive uma fratura em um acidente de moto não fiz cirurgia e aíndá sinto dores e não fecho o polegar todo por causa da luxação .
    Vou fazer os movimentos adequado e tomar os antiflamatorio receitado pelo ortopedista e gostaria de obter informações do D.Marcio Calvacante se vou me recuperar mesmo sem ter feito a cirurgia?

    Responder →

Deixe um Comentário

Cancelar Comentário

Photostream

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailby feather